Biografia e contribuições de José Ingenieros

4812
Simon Doyle

José Ingenieros, Também conhecido como Giuseppe Ingegnieri, foi um médico ítalo-argentino que se tornou conhecido por seus escritos sobre a história e a evolução da República Argentina. Suas obras são numerosas e se dedicam ao estudo médico da mente, à sociologia e aos estudos da antropologia criminal..

Em seguida, escreveu sobre assuntos relacionados à psicologia e, por fim, dedicou-se a temas filosóficos e éticos. Foi uma leitura de referência para os jovens de sua época, pois suas obras serviram de bússola moral e comportamental, principalmente para os jovens argentinos..

Ele observou cuidadosamente os pontos fortes e fracos de seu país e agiu de acordo, dedicando vários escritos. Nestes, ele propôs idéias para a sua melhoria no social, político e econômico. Suas obras, ainda hoje, impactam o leitor que se aproxima dessas.

Isso ocorre porque eles o forçam a pensar e se questionar. Seu vasto conhecimento e clareza de pensamento em relação às múltiplas áreas do conhecimento são surpreendentes. Em todos os seus livros a insatisfação e insatisfação com as coisas em seu país é manifestada.

Embora reconheça o progresso alcançado, ele insiste em ir mais longe. Aposta pela excelência em todos os níveis da nação argentina e, por extensão, de toda a América Latina.

Índice do artigo

  • 1 biografia
    • 1.1 Estudos
    • 1.2 Desempenho no trabalho
    • 1.3 Curiosidades
  • 2 contribuições
  • 3 avaliações
  • 4 referências

Biografia

José Ingenieros veio ao mundo em 24 de abril de 1877. Nasceu no sul da Itália, na ilha da Sicília. Sua mãe se chamava Mariana Tagliava e seu pai era Salvatore Ingegnieri.

Sua família era ativa no movimento socialista siciliano. Precisamente por causa de uma publicação política em um jornal italiano, a família foi perseguida. Por isso deixaram o país e se instalaram em Buenos Aires, Argentina.. 

Estudos

Ele estudou Ciências Biológicas (Medicina), mas também cultivou seu amor pelas ciências sociais, como sociologia, psicologia e filosofia).

Caracterizou-se por possuir um espírito inquieto, impossível de enquadrar em apenas uma área do conhecimento. Seu trabalho não se limitou ao acúmulo de informações, mas teve como objetivo transmitir tudo o que aprendeu em seus escritos..

Sua vida foi orientada para a concepção do homem idealista em oposição à mediocridade de seu ambiente (é o argumento de seu livro chamado O homem mediocre) Todo o seu trabalho foi fortemente influenciado pela corrente filosófica do positivismo.

Ingenieros olhou com preocupação para a excessiva credulidade de nossos povos em questões religiosas e sua propensão a obedecer. De acordo com seu julgamento, ambos os males foram herdados de muito tempo sendo colônias da Espanha.

Em 1900 graduou-se como médico pela Universidade de Buenos Aires e estudou profundamente a patologia dos sistemas nervoso e mental. Por seu excelente trabalho, no mesmo ano foi promovido a diretor do Departamento de Observação de Alienígenas..

Entre 1902 e 1903 ofereceu cursos de neuropatologia. Em 1904 obteve por concurso o cargo de professor titular da cadeira de Psicologia Experimental da Universidade de Buenos Aires. 

Desempenho laboral

Entre 1905 e 1906 participou em representação do seu país no V Congresso Internacional de Psicologia. Ele também foi convidado para dar palestras pela Europa.

Em 1907 fundou o Instituto de Criminologia da Argentina. Entre 1909 e 1910 foi eleito presidente da Sociedade Médica e presidente da Sociedade de Psicologia de seu país..

Depois de trabalhar como professor por uma década na universidade, ele retomou os estudos, desta vez em ciências naturais. Então ele decidiu se dedicar à filosofia, fundando um Seminário de Filosofia na Universidade de Buenos Aires em 1915.

Ele foi homenageado com a nomeação como membro acadêmico da Faculdade de Filosofia da Universidade de Buenos Aires.

Adicionalmente, José Ingenieros foi professor em vários claustros universitários fora do seu país, foi membro honorário de mais de trinta academias e instituições científicas e contribuiu com os seus artigos para mais de cinquenta publicações europeias..

Curiosidades

José Ingenieros abominava a ideia de envelhecer, por isso em sua obra se chama Forças morais expressou a aprovação de que morreria antes de atingir a velhice.

Ele foi catalogado por muitos como o guia da juventude na América Latina, uma vez que muitos espíritos juvenis foram inspirados pela leitura de sua obra. O homem mediocre.

Contribuições

Ele fez um grande número de escritos em sua curta vida, o que abriu a janela de seu pensamento aos latino-americanos e ao mundo. Estas variaram de análises científicas a humanísticas.

Entre suas obras mais importantes estão as seguintes:

- Psicopatologia na arte (1902)

- A simulação da luta pela vida (1903)

- Psicologia genética (1911)

- O homem mediocre (1913)

criticas

Ingenieros contribuiu com muitas de suas idéias para construir um presente e um futuro melhores. Em sua obra, ele mostra repúdio às contribuições e feitos dos patriotas e dos povos que formaram sua nação..

Da mesma forma, nota-se seu desgosto pelos colonizadores originários da América Latina, bem como pela herança africana que influenciou a cultura de nossas nações..

Ele chegou a argumentar que devemos olhar para a Europa e emulá-la, pois ela tem um nível superior. Por meio de seus textos, expressou visível satisfação pelo fato de a população argentina ser composta por descendentes de europeus, mas calou o fato de que as raízes indígenas de sua nação foram destruídas em genocídio metódico e premeditado..

Outro aspecto a questionar é que omite a influência social e econômica nos problemas de seu país. Ele argumentou que os "erros" sociais são produto exclusivo da genética.

Da mesma forma, justificou a escravidão no caso dos afrodescendentes, que considerou equiparados às pessoas com deficiência. Ele os considerava seres inferiores que devem ser protegidos pelos mestres.

Não havia apenas racismo em sua proposta de sociedade perfeita, mas também classismo. Ele considerava os pobres como seres de desprezível capacidade física e intelectual. Da mesma forma, ele considerava que o ser humano em seus primeiros anos (infância) era equivalente a um selvagem..

Ele morreu em 31 de outubro de 1925, logo após ter publicado seu último livro intitulado Forças morais.

Referências

  1. Balmaceda, Daniel. (2013). José Ingenieros e seu nome medíocre. Recuperado em: lanacion.com.ar
  2. Blog Our Time (2018) Biografias: Dr. José Ingenieros. Recuperado em nosso timebiografias.blogspot.com
  3. Endara, J. (1922). José Ingenieros e o Futuro da Filosofia. Recuperado em: libsysdigi.library.uiuc.edu
  4. Cumana, Y. (2008). José Ingenieros: Sua visão da educação necessária para a América Latina. Recuperado em: saber.ula.ve
  5. Moreno, V (1999). BuscaBiografias: José Ingenieros. Recuperado em: Buscabiografias.com

Ainda sem comentários