15 benefícios para a saúde do óleo de rícino

1018
David Holt

O benefícios do óleo de rícino Vão desde uso de antiinflamatórios até fortalecimento de cabelos ou unhas, além de lubrificantes para automóveis, entre outros. Aqui iremos detalhar aqueles relacionados à nossa saúde. 

O óleo de mamona é um composto obtido a partir da planta Ricinus communis, também conhecida como figueira ou figueira infernal. É um arbusto geralmente roxo que tem uma haste robusta da qual emergem nervos e folhas.

O óleo extraído desta planta possui diferentes propriedades benéficas para a saúde, embora devam ser tomados cuidados ao aplicá-lo no corpo, pois pode ser prejudicial, de fato, as sementes desta planta são tóxicas..

15 benefícios para a saúde do óleo de rícino

1- Ajuda a preparar o corpo para o parto

O consumo de óleo de mamona a partir da 38ª semana de gestação ajuda o organismo a se preparar para o parto. A razão é que esta substância estimula a atividade dos intestinos que estão localizados acima do útero.

O óleo de mamona deve ser ingerido em pequenas doses para evitar diarreias e perda de líquidos e nutrientes, por isso muitos médicos não recomendam que seja consumido para esse fim..

2- É um aliado no combate às doenças dermatológicas

Foi comprovado que o óleo de rícino ajuda a manter a pele em boas condições. Em 1985, o pesquisador Louis R. Inwood realizou um estudo no qual testou essa substância em pessoas que sofriam de fungos, herpes e psoríase.. 

O resultado foi que o óleo de mamona foi o composto mais influente na cura dessas doenças, embora tivesse que ser acompanhado por outros elementos, como zinco, pomada hidrofílica ou amido.

Nesta lista você tem outros alimentos bons para a pele.

3- É um laxante natural

O componente mais abundante do óleo de rícino é o ácido ricinoléico. É um ácido graxo ômega 9, considerado um estimulante que altera a atividade gástrica e o fluxo de água que circula pelo intestino delgado, sendo um laxante muito eficaz, ideal para quem sofre de constipação..

Mas sempre deve ser consumido com moderação e consultar o seu médico com antecedência..

Nesta lista você tem outros alimentos para evitar a prisão de ventre.

4- É um remédio eficaz contra pele áspera e acne

O ácido ricinoléico, juntamente com outros elementos contidos no óleo, suavizam e hidratam a pele, evitando espinhas e calosidades. É usado como um composto farmacêutico para atingir este propósito.

5- Ajuda a prevenir doenças cardiovasculares

O segundo componente mais abundante do óleo de rícino é o ácido oleico. Como o ricinoléico, é um ácido graxo ômega 9 que também é encontrado em outros alimentos, como azeite de oliva ou abacate.

O ácido oleico é benéfico para os vasos sanguíneos; na verdade, é abundante em muitos alimentos que compõem a dieta mediterrânea por sua capacidade de proteger o corpo de doenças como a hipertensão.

A desvantagem é que no óleo de mamona esse componente não é muito abundante, portanto, existem métodos mais eficazes para prevenir problemas cardiovasculares.

6- É compatível com outros compostos para evitar o aparecimento de diversos males

O óleo de rícino pode ser tratado quimicamente. Formulado com isossorbida, composto derivado da glicose que tem a capacidade de dilatar os vasos sanguíneos, permite que o sangue circule com fluidez evitando problemas de pele como celulite, herpes ou a formação de calosidades com a aplicação do óleo em várias áreas.

7- Serve para proteger e embelezar os lábios

O óleo de rícino é um componente que está se tornando comum em batons. É utilizado como aditivo nestes produtos devido à quantidade de ácidos graxos que contém, pois mantêm os lábios hidratados, melhorando sua imagem..

8- Auxilia na cicatrização da pele

O óleo de rícino demonstrou ser um bom curador. Essa substância cria na ferida um filme formado por uma série de compostos que contêm grandes quantidades de quitosana, que é uma biomolécula composta por monossacarídeos que cumprem a função de fornecer energia às células..

Isso faz com que as feridas cicatrizem mais rapidamente quando este óleo é aplicado a elas.

9- Limpe o rosto de imperfeições

O óleo de rícino é considerado um cosmético natural que age contra manchas, olheiras e linhas finas que se formam na pele..

Esta substância hidrata a pele e regula o seu nível de oleosidade, fazendo parte dos componentes que protegem a pele das intempéries como o sol ou o vento..

10- É um remédio natural contra inflamações

Em algumas áreas da Índia e da América do Sul, inflamações e furúnculos, que não são grandes, costumam ser tratados cobrindo-os com folhas aquecidas até amolecerem e óleo de mamona permitindo que os componentes desta substância atuem na área afetada.

11- Pode ser usado como óleo de massagem

Às vezes, o óleo de rícino também é usado para aplicar massagens para tratar contraturas, sobrecargas musculares ou para descarregar algumas partes do corpo. A razão é que essa substância é muito hidratante, agradável ao toque e tem um cheiro agradável..

12- É um produto adequado para cuidar do couro cabeludo

O óleo de mamona é um elemento cada vez mais utilizado em cosméticos. Muitos produtos, como xampus ou condicionadores, contêm essa substância, pois as propriedades desse óleo conferem aos cabelos uma aparência natural, removem a oleosidade e conferem mais brilho. Também é recomendado aplicar pequenas quantidades diretamente no cabelo.

13- Ajuda no crescimento do cabelo

O óleo de rícino é um estimulante do crescimento do cabelo, pois sua composição rica em ômega 9 e ácido ricinoléico o torna um potenciador que é usado em loções e xampus para fortalecer os cabelos.

14- É usado para cicatrização de feridas

Embora não seja frequentemente usado para esse fim na Europa, em alguns países da América do Sul, o óleo de rícino costuma fazer parte da Bálsamo do Peru, uma pomada obtida da árvore Myroxylon balsamum, e que é rico em ácido cinâmico e benzóico, elementos usados ​​na medicina e na perfumaria..

Para a fabricação desse bálsamo, são utilizadas grandes quantidades de óleo de mamona, pois seus componentes contribuem para a bálsamo do peru propriedades cicatrizantes, antiinflamatórias, anti-sépticas e analgésicas.

15- É um elemento amplamente utilizado em cosméticos

As propriedades hidratantes do óleo de mamona, sua capacidade antiinflamatória, a proteção e brilho que proporciona aos cabelos ou seu uso para eliminar acne e outras afecções da pele, fazem com que esta substância seja amplamente utilizada em batons, tinturas capilares, cabelos ou cremes aromáticos.

Origem e características de Ricinus communis

O óleo de mamona é obtido da planta, Ricinus communis, Faz parte da família Euphorbiaceae, sendo uma planta herbácea que pode atingir 5 metros de altura e que cresce frondosa em condições de temperatura semi-árida..

Há algum debate quanto à sua origem. Embora se note que é originário da Etiópia, normalmente localiza-se na Índia, que é atualmente o país responsável pela maior parte da produção e exportação deste petróleo..

As sementes das quais o óleo de mamona é obtido são encontradas dentro dos frutos da planta. São de tamanho pequeno e têm um toque espinhoso. À primeira vista, o óleo de mamona é um líquido amarelo que transmite uma sensação de viscosidade..

Egito, a civilização que descobriu o poder medicinal do óleo de rícino

Avanços em cuidados de beleza, medicamentos e tratamentos são exclusivos dos egípcios. O Nilo foi uma das referências desta civilização e os avanços da medicina foram relacionados às suas secas ou inundações.

A fertilidade proporcionada pelo rio permitiu aos médicos da época faraônica obter plantas e elementos que posteriormente utilizaram em seus experimentos..

Após a descoberta do papiro Edwin Smith, que foi um documento cirúrgico de grande valor para a história da medicina, menciona uma infinidade de substâncias, entre as quais se destacam o ópio e o óleo de rícino..

O principal uso dado nessa época era como laxante, mas também como combustível para lâmpadas.

Óleo de rícino como combustível

O ácido ricinoléico, principal componente da mamona, faz com que essa substância tenha diversos usos, sendo um material viável para a produção de biodiesel.

O biodiesel obtido a partir do óleo de mamona é muito mais barato e ecologicamente correto do que o obtido a partir de outros óleos. Além disso, o uso desse combustível é menos poluente do que outros derivados do petróleo. O óleo de rícino é um recurso cada vez mais valioso para a indústria química.

Outro uso do óleo de mamona nesta indústria é como lubrificante para motores. A razão é que esta substância resiste às altas temperaturas que um motor experimenta.

Além disso, devido às suas características, o óleo de mamona demora a oxidar, evitando o desgaste do motor quando ocorre atrito entre as superfícies metálicas da estrutura.. 

Marketing de óleo de mamona

A planta Ricinus Communis É encontrado em várias regiões do planeta. Desde que os benefícios desse óleo começaram a ser registrados no século XX, muitos países se dedicaram a produzi-lo e comercializá-lo..

Desde a década de 1980, os principais produtores de óleo de mamona têm sido o Brasil e a Índia, justamente este país onde está sua origem, produzia cerca de 90 mil toneladas por ano, mais da metade da produção mundial. Mesmo assim, foi superado pelo Brasil, que gerou 122 mil toneladas de óleo de mamona.

Essas nações são seguidas por países asiáticos e sul-americanos, como China, Tailândia, Filipinas, Uruguai ou Colômbia. Até a ex-União Soviética produziu este óleo.

Com o passar do tempo, a situação do comércio da mamona se agravou devido aos baixos rendimentos, preços mais altos e desenvolvimento tecnológico que tem permitido a produção de produtos competitivos..

Tudo isso fez com que em muitos países produtores a superfície das áreas de cultivo de Ricinus communis diminuiu.

Hoje, o futuro comercial do óleo de mamona é incerto, embora tenha experimentado um breve aumento nas vendas devido às suas propriedades como laxante e seu uso em tratamentos de beleza, cada vez mais estão surgindo óleos vegetais que causam efeitos semelhantes e se tornam concorrentes diretos. 

Riscos de consumir óleo de rícino

Consumir quantidades excessivas de óleo de rícino pode ser muito prejudicial à saúde. Deve-se sempre consultar um profissional, pois as sementes contêm ricina e uma série de alérgenos tóxicos que podem até levar à morte.

A ingestão dessas sementes pode causar diarreia, vômitos e dores abdominais, porém é importante ressaltar que o óleo extraído dessas sementes não contém ricina, componente muito tóxico, utilizado principalmente como laxante..

A prova de sua toxidade é que é utilizado na fabricação de plásticos, combustíveis e lubrificantes

Seu consumo excessivo também pode causar sede intensa, sensação de hipotermia, taquicardia, mal-estar ou astenia, além de possíveis alergias..

Outros efeitos negativos que pode causar são alterações nos fluidos corporais do organismo, danificando a mucosa intestinal, causando crises asmáticas e gerando urticária. Portanto, antes de usar o óleo de mamona para qualquer finalidade, é necessário consultar um médico..

Referências

  1. Accame, M. E. C. Óleos vegetais com atividade terapêutica. II. Maria Emilia Carretero Accame, 
  2. Ana M. Díez - Pascual, Ángel L. Díez-Vicente, Bionanocompósitos para cicatrização de feridas baseados em nanopartículas de quitosana ZnO modificadas com óleo de rícino polimérico reforçado com filme, , 24-VIII-2015
  3. Connie M. McCarthur, Cosmético para penteados, 13 - I - 1976
  4. Errecalde, J. O. A evolução da droga na história, 2009
  5. Hatice Mutlu, Michael A. R. Meier, óleo de rícino como recurso renovável para a indústria química, 25-I-2010
  6. JOHN R. MATHIAS, JOANNE L. MARTIN e THEODORE W. BURNS, Efeito do ácido ricinoléico na atividade elétrica do intestino delgado em coelhos, Universidade da Flórida, Gainesville, Flórida 32610
  7. Kaylan Vepury, Irwin Palefsky, Russell Grandi, Círculo escuro corrigindo e ocultando composições, 11/10/2016
  8. Louis A. Luzzi, Joyce K. Luzzi, Método de tratamento de doenças de pele, 8- XII- 1987  
  9. Louis R. Inwood, Composição dermatológica útil no tratamento da psoríase, 23, IV-1985
  10. Martin R. Green, Composição cosmética, 6-VIII-1991
  11. Mengarelli, Roberto Hernán, Bases científicas de agentes tradicionais usados ​​para cicatrização local de feridas,2012
  12. Gravidez,O trabalho de parto pode ser induzido naturalmente? 2005 - 2016 WebMD
  13. Schwitzer, M. K. (1984). Perspectivas futuras para a indústria global de óleo de mamona, Revista Palmas5(2), 31-36.
  14.  Sergio S. Funari, Francisca Barceló, Pablo V. Escribá, Efeitos do ácido oleico e seus congêneres, os ácidos elaídico e esteárico, nas propriedades estruturais de membranas de fosfatidiletanolamina, 16-XII-2002
  15.  Shweta Kapoor e Swarnlata Saraf, Jornal de pesquisa de planta medicinal, 2011 Academic Journal Inc.
  16. SYED ZAHOOR HUSAIN, RIFFAT NASEEM MALIK, MUBASHERA JAVAID, SADIA BIBI, PROPRIEDADES ETONOBOTÂNICAS E USOS DE PLANTAS MEDICINAIS DO PARQUE DE BIODIVERSIDADE DE MORGAH, RAWALPINDI,2008
  17. Talal Aburjai, Feda M. Natsheh, Plantas usadas em cosméticos, 27-X-2003

Ainda sem comentários